terça-feira, dezembro 29, 2009

A chuva mata

 

A chuva sempre mata
A chuva mata pessoas
E também mata a sede
das sementes no milharal


Também mata a fome
quando irriga as plantações
e mata os animais
que viviam no leito seco
do rio que já não corria


Mas a morte da chuva é boa
Ela mata o calor
Ela mata o suor
Ela lava a rua suja
Mas mata o entregador


Mas o pior da chuva mesmo
é quando você está na chuva
e percebe que na sua casa
esqueceu o seu guarda-chuva


E você pensa "o que que eu faço?"
Então avista o camelô
que vende por 10 real
O guarda-chuva salvador.


Você caminha pela chuva
tão feliz e sorridente
Agora não molha a chapinha
E a roupa não é transparente


Mas então num escorregão
Você bate com a cara na poça
Rebenta sua cara de moça
E torce pra que ninguém te veja


E também já não pede ajuda
Por causa de tanta vergonha
Com a bunda virada pra cima
Guarda-chuva no meio da rua
A cara enfiada na poça
O salto quebrado na ponta
Que chuva mais filha da put...


2 comentários:

claudia disse...

nao sou a inspiracao
mas me imaginei nessa situaçao
e tenho que concordar com vc
pois essa chuva
já tá passando da hora de ir embora
pois dessa maneira nem minha alma vai se salvar do mofo e da goteira!!!! rs
bjos
claudia

claudia disse...

tá doido menino?
fiquei aqui rindo sozinha
e vc tem coragem de falar que ficou fraquinho????
adoro o jeito que vc escreve
orgulho total de vc!!!!